quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

INDICO ESTA BIBLIOGRAFIA

A lei cruel mas franca da Grécia e da Roma antigas autorizou a matar uma criança. Na Idade Média os pescadores achavam em suas redes cadáveres de bebês afogados nos rios. Na Paris do século XVII vendiam-se crianças pequenas a mendigos e sobre o adro da Nôtre Dame se livravam dos pequeninos por nada. E isto não faz tanto tempo. Ainda hoje são abandonados quando são demais. O número de crianças ilegítimas, abandonadas, negligenciadas, exploradas, depravadas, maltratadas, aumenta dia-a-dia. De certo, elas são protegidas pela lei, mas suficientemente?”

(Janusz Korczak, Direito da criança ao respeito. P. 46)
KORCZAK, Janusz.. Como amar uma criança. Prefácio de Bruno Bettelheim. São Paulo, Paz e Terra, 1986. (Também editado pelas Edições 70)

KORCZAK, Janusz. Quando eu voltar a ser criança. São Paulo, Summus,1981.

DALLARI, Dalmo de Abreu e Janusz Korczak. O direito da criança ao respeito. São Paulo, Summus, 1986.

ABRAHAM, Ben. Janusz Korczak (1878-1942): Coletânea de Pensamentos. São Paulo, Associação Janusz Korczak do Brasil, 1986.

------------. Diário do Gueto, Janusz Korczak, Mestre e Mártir. Tradução de Bluma Sahm Paves. São Paulo, Distribuição Summus, 1983.

Um comentário:

Zandrinha disse...

Olá passei pra dar um oi e dizer que deixei um selinho pra ti no meu blog.Dá uma passadinha lá.
Zandrinha